A Sportif




No ano de 2012, o nutricionista Magno Miranda, um nome já bem conhecido na Nutrição Esportiva mineira, começou a pensar em expandir seu consultório (Nutremed), então localizado na esquina das avenidas do Contorno e Prudente de Moraes, em Belo Horizonte. Algo ali já estava saturado. 

Marconi Gomes, cardiologista e médico do esporte, recebeu então o convite para uma conversa. Mal sabia o Magno que o Marconi já andava com incessantes pensamentos de criar uma clínica multidisciplinar em Medicina Esportiva com um colega ortopedista (Lucas Boechat) e outro médico do esporte (João Antonio da Silva Jr). As ideias pareciam se encaixar. Tínhamos boas ideias sobre a nossa futura clínica, mas a sociedade estava incompleta. O nome Thiago Bechara Noviello surgiu rapidamente nas conversas como o endocrinologista mais adequado pelo seu conhecimento e caráter para integrar a equipe.

O que percebíamos é que além de incompreendida, a Medicina Esportiva exercida fora das equipes profissionais em Belo Horizonte (quiçá no Brasil) estava fragmentada. Sem dúvidas há ótimos profissionais, mas é sempre difícil unir os objetivos e estabelecer uma conversa entre o cardiologista que quer colocar o paciente pós-infartado de volta à peteca, com o ortopedista que está tratando a lesão do tendão de Aquiles, e com o nutricionista que gostaria de vê-lo perdendo peso. Diante do desconhecimento ou da dificuldade de o profissional de saúde atuar, muitas vezes os pacientes acabam impedidos de praticar atividades físicas, afundando num mundo de medicamentos e se retirando do seu antigo universo progressivamente (uma espécie de petit mort fisiológica e social). 

No caso de atletas competitivos - ou que pretendem se tornar competitivos - comumente víamos por aí a perda de performance devido a restrições médicas. Ou então víamos o ganho de performance baseado em uso de ergogênicos pouco confiáveis - que no fim comprometem a saúde e os próprios resultados do indivíduo. Precisávamos de uma equipe com diretrizes semelhantes dentro das especialidades, interdisciplinaridade, comunicação franca e aberta, e objetivo comum focado na saúde e no esporte. Era disso que sempre sentimos falta. E acreditávamos que havia uma grande população desatendida que também sentia a falta disto.

Bom, fechamos o time. Mas antes do campeonato começar vem a chatice dos treinos. No nosso caso, reuniões. Haja coração!!! Foram inúmeras. Precisávamos criar o conceito da clínica, achar um espaço legal para alugar, escolha do nome e da marca, planos de serviços a oferecer, divisão de tarefas, logomarca, reforma, decoração, equipamentos, alvarás, registros... Fomos aprendendo conforme andávamos, estudávamos e pesquisávamos. Tivemos a ajuda de gestores, publicitários, designers, arquitetos, administradores, pedreiros, pintores, marceneiros. Obviamente a abertura da clínica demorou muito mais que esperávamos (conhecem os serviços de reforma e construção de Belo Horizonte???). 

Não podemos nos dar ao luxo de trabalhar por endorfina e adrenalina. Mas ao mesmo tempo, não somos uma clínica médica habitual onde apenas doentes são tratados, onde tudo e sóbrio e estéril. Afinal, também somos do esporte! Queremos atletas e esportistas se sentindo em casa. E parece que depois de muita luta, conseguimos o que queríamos.
Abrimos parcialmente as portas em agosto de 2013, com nossa super-secretária Suzi no meio campo da sala de espera e o nutricionista Magno atacando sozinho no consultório 1. Em outubro todos os 3 consultórios da clínica já estavam ativos, e os médicos entraram em jogo. E em janeiro de 2014, colocamos a sala de fisiologia e procedimentos para funcionar, onde o João arranca as últimas gotas de força e importantes dados fisiológicos dos atletas nos testes de ergoespirometria.

Prontamente outros profissionais se juntaram a nós. A Vanessa Guilherme, psicóloga e educadora física veio para preencher a lacuna que pode ser a chave do sucesso na performance e na recuperação do esportista - a Psicologia Esportiva. A Vanessa Lauar, nutricionista tarimbada e de mão cheia, faz a nutrição clínica, colocando doentes e indivíduos mais destreinados no trilho para retomar as atividades físicas.  

E pronto! Temos nossa clínica dos sonhos. Certamente, nunca estará completamente finalizada. Parar no tempo é errar num campo em constante evolução como a Medicina Esportiva. Mas prometemos nos esforçar para estar sempre estar na ponta do conhecimento para promover saúde e desempenho aos nossos queridos esportistas... atuais ou em potencial! 

Sejam bem vindos.