A gordura será sempre um vilão para a nossa saúde?

Gorduras: conexão com a saúde.

Gordura boa

 


A expressão "a importância das gorduras ou lipídeos" pode levá-lo a balançar a cabeça, expressando descrença, pois a gordura é a antítese de nossa ideia moderna de saúde e nutrição, mas esse nutriente é fundamental para a manutenção da homeostase (equilíbrio) corporal. Ácidos graxos (gorduras) essenciais, aqueles que o corpo não sintetiza, portanto devem estar presentes na nossa dieta, funcionam como guardiões das células do nosso organismo determinando o que pode ou não alcançar o DNA (nossa impressão digital genética) e ser transmitido a partir dele. Sem gordura, nenhum órgão, tecido ou célula do corpo humano poderia existir pois a mesma é estrutura básica para todos os tecidos vivos. O mais frágil de todos os órgãos - o cérebro - contém um percentual grande dessa substância. Além de funcionar como estrutura básica de nossos tecidos, acolchoam órgãos vitais, funcionam como um cobertor sob a pele, armazenam energia e dão sabor e textura macia às preparações culinárias. Possuem ainda papéis mais sutis como facilitadoras da absorção intestinal de vitaminas lipossolúveis como vitaminas A, D, E, K, são componentes vitais dos sais biliares produzidos pelo fígado para auxiliar na digestão dos alimentos gordurosos e são estruturas essenciais para produção de hormônios esteróides (estrógeno na mulher e testosterona nos homens) e do colesterol substância necessária em um corpo saudável.

Algumas formas de gordura nos alimentos são mais importantes do que outras e é preciso estabelecermos essa diferença, mas não podemos esquecer que a Ciência da Nutrição tem como alicerce a filosofia do pouco e diversificado, ou seja, equilíbrio quantitativo e qualitativo dos alimentos e nutrientes. As gorduras ou lipídeos variam em tamanho e complexidade da estrutura molecular e podem ser classificadas em gorduras de origem animal e vegetal. São uma fonte muito rica de energia: cada grama (1g: 9 calorias) contém aproximadamente duas vezes mais calorias do que a mesma quantidade de proteína ou carboidratos (1g de ambos: 4 calorias). Dentre os muitos tipos desse nutriente inclui-se: colesterol, ceras, fosfolipídeos e triglicerídeos sendo esse último o mais abundante em nosso organismo. As gorduras de origem animal são, em sua maioria saturadas (classificação quanto à estrutura molecular), embora alguns peixes contenham proporções maiores de moléculas insaturadas. São encontradas em todas as formas de proteína animal, carnes, leites e iogurtes integrais, queijos, ovos, assim como em manteiga e banhas. As gorduras de origem vegetal como os óleos, sementes oleaginosas, abacate e açaí contêm uma alta proporção de ácidos graxos insaturados os mais aplaudidos pela Ciência da Nutrição. Portanto é importante salientarmos que dietas com baixíssimo teor de gorduras são perigosas para o equilíbrio do nosso organismo, assim como dietas hiperlipídicas com predominância de gorduras de origem animal. Fique atento: se quisermos ter vitalidade e alimentação saudável que previna doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade entre outras, devemos selecionar bem a qualidade da gordura predominante em nosso dia alimentar, e é claro, sair do sedentarismo praticando atividade física pelo menos 150 minutos/semana, SPORTIF-SE! 

 


Autor / Fonte: